Advertising

Morre a atriz Chica Xavier

A atriz Chica Xavier, conhecida por papéis marcantes em novelas como "Sinhá Moça" e "Renascer", morreu na madrugada deste sábado (8) aos 88 anos. Ela estava internada no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e tinha câncer. A morte foi confirmada pelo neto Ernesto Xavier.

Nascida na cidade de Salvador, Francisca Xavier Queiroz de Jesus consagrou-se como atriz de teatro, cinema e TV.

Ao todo, a atriz participou de 26 novelas na TV Globo, além de 11 minisséries e 10 programas especiais, como Caso Verdade, Caso Especial e Teletema.

Ela também participou de produções no Canal Futura e nas TVs Bandeirantes, Manchete e Educativa.

Chica também esteve presente em 11 filmes, entre eles um clássico do Cinema Brasileiro – "O assalto ao trem pagador", de 1962, dirigido por Roberto Farias.

BIOGRAFIA

Francisca Xavier Queiroz de Jesus, a atriz Chica Xavier, nasceu em Salvador, na Quinta da Barra, hoje Barra Avenida, em 22 de janeiro de 1932. Começou a trabalhar com apenas 14 anos, na Imprensa Oficial do Estado da Bahia, como aprendiz de encadernadora.

Em 1953, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde estudou teatro com Pascoal Carlos Magno. Três anos mais tarde, em 25 de setembro de 1956, Chica estreava no Teatro Municipal, com a peça Orfeu da Conceição, ao lado de Haroldo Costa, Léa Garcia, Cyro Monteiro, Dirce Paiva, Clementino Kelé, entre outros. Chica fazia o papel da Dama Negra, que simbolizava a Morte e se apresentava declamando versos de Vinícius de Moraes e dançando ao som de atabaques.

Em 1962, Chica estreou no cinema, no filme “Assalto ao Trem Pagador” (1962), dirigido por Roberto Farias. Trabalhou em diversas produções da Rede Globo, Em 1973 Chica estreou oficialmente na TV, na novela “Os Ossos do Barão”. Em alguns registros consta que ela esteve em 69 na novela “A Cabana do Pai Tomás”. Desde então, foram mais de 50 personagens só em televisão. Com destaque para Sinhá Moça, Dancin' Days, Renascer, Pátria Minha, Cara & Coroa, Força de um Desejo e a minissérie Tenda dos Milagres, onde deu vida a mãe-de-santo Magé Bassã.

Chica Xavier lançou um livro, em 1999, reunindo as cantigas e rezas que compôs, ao longo de 30 anos, para louvar seus santos de fé, e ganhou um emocionado prefácio do amigo e “filho do coração” Miguel Falabella. “Chica Xavier Canta sua Prosa” foi inteiramente ilustrado por sua filha Izabela. d’Oxóssi.

Em 2006, Chica comemorou dois aniversários importantes: os 50 anos de carreira e as Bodas de Ouro dela e seu marido, o também ator Clementino Kelé. Eles se conheceram em Salvador, onde ambos moravam, num baile de fim de ano. Elegante, perfumadíssimo, falando inglês e cheio de namoradas na época, Kelé também não passou impune por esse encontro. Viviam se esbarrando pelas ruas da capital baiana, até que, seguindo sua vocação, Chica decidiu estudar teatro no Rio de Janeiro. Foi aí que eles se descobriram mais que amigos e sentiram que não podiam se separar.

Em 2011 ganhou o Centro Cultural Atriz Chica Xavier no Projeto Social No Palco da Vida, coordenado pelo ator Wal Schneider, onde guarda o acervo contando sua carreira no Teatro, TV e Cinema. Em 2013 a escritora Teresa Montero (Biografa da Clarice Lispector) escreveu sua biografia "Chica Xavier: Mãe do Brasil". Nas 178 páginas do livro, Teresa registrou a trajetória da atriz na TV, no cinema e no teatro.

VIDA PESSOAL

Chica casou-se em 1956 com o ator Clementino Kelé, que foi seu primeiro e único namorado. Ambos eram amigos desde a adolescência, e só começaram a namorar em 1953, quando Clementino declarou-se para Chica, e decidiu deixar Salvador e vir com ela para o Rio de Janeiro, para juntos tentarem realizar o sonho de trabalhar com artes cênicas, o que conseguiram. Juntos, o casal teve três filhos: Clementino Filho, Izabela e Christina.

Chica era seguidora do candomblé, e viveu alguns anos em um apartamento no bairro do Humaitá, até que no final dos anos 80 mudou-se para o bairro de Sepetiba, onde iniciou-se como mãe de santo, fundando seu próprio terreiro. Em entrevistas revelou que foi o orixá Exu que lhe deu orientação para conseguir um terreno grande, para que pudesse abrir seu próprio terreiro, a Irmandade do Cercado do Boiadeiro, fundado em 1988. Atualmente os três netos de Chica, Ernesto, Luana e Oranyan, estão coordenando a Irmandade. 

Com informações do Correio

Postar um comentário

0 Comentários