Advertising

Covid-19: Morre o ator Gésio Amadeu


O ator Gésio Amadeu, , de 73 anos, morreu nesta quarta-feira, 05, por falência múltipla dos órgãos. Ele estava internado no Hospital Sancta Maggiore desde o final de junho depois de contrair o Coronavírus, após passar por uma consulta médica. Amigos e familiares chegaram fazer uma campanha nas redes sociais pedindo que doassem sangue para ele.

Seu filho, Mario Amadeu, se manifestou por meio por meio de uma publicação no Facebook e confirmou sua morte.

"Meu pai acabou de falecer. Falência múltipla de órgãos. Por hora somente essa informação. Assim que possível postaremos mais", dizia a postagem.


Gésio estava internado com Covid-19 e teve que permanecer internado por causa da pressão alta. Seu filho chegou a relatar o caso nas redes sociais: "Sobre o quadro de saúde de seu pai: "Muitos sabem e muitos não sabem mas estou aqui para esclarecer algumas coisas que estão acontecendo com meu pai que pegou a Covid-19. Meu pai, o ator Gesio Amadeu, no dia 24 de maio, foi a um primeiro hospital para realizar exames pois estava com a pressão alta fazia dias. Como a pressão não abaixava, por determinação médica, ele foi internado. Ele ficou 8 dias na UTI e provavelmente lá ele contraiu Covid. Foi na UTI deste primeiro hospital que meu pai teve febre a primeira vez. Ele teve alta e foi para um quarto, aí eu comecei a acompanhar o meu velho", disse na ocasião.


BIOGRAFIA

Gésio começou sua carreira precocemente, aos 6 anos de idade, cantando em um coral de igreja. Completou a quarta série primária (hoje Ensino Básico) e aos 8 anos, foi morar com uma família de libaneses.

Após cumprir o serviço militar, viajou para São Paulo e tornou-se amigo de Bráulio Pedroso, o escritor que deu modernidade à telenovela brasileira ao lançar "Beto Rockfeller", pela Televisão Tupi de São Paulo. Bráulio foi quem iniciou Gésio Amadeu na carreira artística ano de 1969.

Gésio ainda jovem, com apenas 22 anos de idade, levava a sério sua profissão. Entre seus 20 anos até seus 30 anos, Gésio passou por diversas redes de televisão. Inicialmente a TV Tupi, onde fez várias novelas. Fez: "Éramos Seis", "O Direito de Nascer", "Gaivotas". Depois da TV Tupi, ele foi para a TV Bandeirantes e fez: "O Todo Poderoso" e "Os Imigrantes". Na TV Cultura fez "Paiol Velho".


Intercalou com teatro fazendo diversos peças. Uma delas foi "Eles não Usam Black-tie", peça de cunho social escrita por Gianfrancesco Guarnieri. Foi para a TV Globo onde fez em 1982 "Sol de Verão", de Manoel Carlos. Fez no SBT: "Meus Filhos, Minha Vida" e na TV Globo a primeira versão de "Sinhá Moça" no papel de Fulgêncio. Na TV Manchete fez: "A História de Ana Raio e Zé Trovão"; "Floradas na Serra"; "O Fantasma da Ópera". Voltou a Globo fazendo capítulos de "Você Decide" e as novelas "Renascer" e "A Viagem (1994)".

No ano 1995 foi para o SBT onde fez: "Sangue do Meu Sangue", "Os Ossos do Barão" e o seriado de muito sucesso: "Chiquititas", gravado inteiramente na Argentina. Em Chiquititas, Gésio ganhou muita projeção nacional. A partir de 2000 fez: "Vidas Cruzadas", "Amor e Ódio", "Seus Olhos", "Vidas de Maria", "Essas Mulheres", e fez o personagem "Justo" na segunda versão de "Sinhá Moça".

Em 2007, Gésio esteve no seriado: "Sítio do Pica Pau Amarelo", em 2009, na novela "Paraíso" e 2011 na novela Araguaia.

Atuou também como garoto-propaganda em alguns anúncios publicitários, entre eles, Supermercados Champion ("é preço, é perto, é campeão") e Parador (anos 80).


Atuou em 2013 como Alaor, na novela Flor do Caribe e fez o papel de Chico, cozinheiro do Orfanato Raio de Luz, em Chiquititas, no SBT. 

O ator foi casado com Gabriela Rabelo e deixou 3 filhos: Ana, Mário e Miriam, além de Rodrigo, seu enteado.

Com informações da Marie Claire

Postar um comentário

0 Comentários