Advertising

Empório Sertanejo, no Espinheiro, e outros bares, são notificados pelo Procon/PE

Pelo menos 15 estabelecimentos, entre bares, restaurantes e lojas de conveniência do Recife e Região Metropolitana foram fiscalizadas pelo Procon Pernambuco nesse fim de semana. Um bar e restaurante foi notificado por estar com comida sem informações e outro por descumprir o horário de funcionamento em meio a pandemia de Covid-19, segundo balanço divulgado neste domingo (16).

Durante as fiscalizações, além de verificar os protocolos de higiene, distanciamento social, utilização de máscaras e cumprimento de horários, também são observados artigos do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Os fiscais encontraram comidas e bebidas vencidas nas lojas de conveniência, falta de indicação de distanciamento na fila do caixa e talheres sem proteção. Também foram fiscalizados shoppings em Paulista, Olinda, no Recife e em Jaboatão dos Guararapes.

O Cais RoofTop, no Bairro do Recife, foi notificado por estar com comida sem informações e o Empório Sertanejo, no Bairro do Espinheiro, por descumprir o horário de funcionamento. Na sexta-feira (14), o Empório Sertanejo já havia sido flagrado com um grande número de pessoas em pé, sem máscaras e sem respeitar o distanciamento.

Os responsáveis pelo Cais Rooftop explicaram que a data de validade de uma caixa de morango terminou manchando durante o processo de higienização com água sanitária. O administrador do Empório Sertanejo, Antônio Neto, afirmou que a notificação foi injusta e que o bar fechou às 20h, ou seja, duas horas antes do determinado pelo protocolo.

“É uma notificação injusta. Mandamos a banda que estava tocando parar com 40 minutos de show porque o povo não se sentava. Estamos fiscalizando e fechando antes do horário quando as pessoas não cumprem as recomendações”, disse.

Restaurantes e bares foram autorizados a abrir até 22h, com música ao vivo, desde a segunda-feira (10), mas é preciso seguir regras como os clientes estarem sentados. Quem encontrar alguma irregularidade pode denunciar por meio do telefone 0800.282.1512 e (81) 3181.7000.

Com informações do G1/PE

Postar um comentário

0 Comentários