Advertising

Morre o jornalista e comentarista Sérgio Noronha


Morreu nesta sexta-feira, aos 87 anos, o jornalista Sérgio Noronha, ex-comentarista que trabalhou durante muitos anos na TV Globo e na Rádio Globo. Ele sofria do Mal de Alzheimer e estava internado há 10 dias no Hospital Rio Laranjeiras, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde sofreu uma parada cardíaca.

A informação foi confirmada pelo Retiro dos Artistas e pelo amigo Arnaldo Cezar Coelho, companheiro de trabalho de longa data do comentarista e que o ajudava a se manter na instituição que abriga artistas idosos em dificuldade financeira. Ele não tinha parentes próximos no Rio.


Torcedor do Vasco, Noronha teve uma pneumonia no Retiro dos Artistas e ficou internado sete dias no CTI do hospital. Na última quinta-feira, ele foi transferido para o quarto, mas passou mal e teve uma parada cardíaca. Ainda não há informações sobre velório e enterro.

Galvão Bueno, que dividiu a cobertura dos jogos da Copa do Mundo de 1982 na Espanha com Sérgio Noronha, fez um agradecimento público ao amigo:

– A imprensa brasileira perdeu um dos grandes nomes de toda a sua história. Eu, pessoalmente, perdi um grande amigo e um mestre. Faço sempre questão de frisar a parceria que fiz com Sérgio Noronha na Copa do Mundo de 82 na Espanha na Rede Globo. Ali, aprendi muito. Noronha me ensinou a ser um profissional mais completo e uma pessoa humana muito melhor. Que Deus o receba com muito amor e muito carinho, "Seu Nonô".


Ex-comentarista de arbitragem da TV Globo, Arnaldo Cezar Coelho se emocionou ao lembrar do amigo:

– Perdi um amigo (chora). Conheci Seu Nonô quando ele jogava futebol na Urca na década de 60. Ele era o cara que sentava no paredão e ficava me pressionando quando era juiz. Ali conheci ele. Depois ele foi para o Jornal do Brasil, Rádio Globo... A vida toda foi meu companheiro, um parceiro de vida toda de frequentar a minha casa.

Ex-jogador e hoje comentarista, Júnior também prestou sua homenagem ao amigo de coberturas:

– O Sérgio Noronha foi um ícone do jornalismo esportivo brasileiro. Primeiro no jornal, depois na rádio, e posteriormente na televisão. Tive um prazer muito grande de trabalhar com o Sérgio e aprendi muito com ele. Ainda mais que entrei no seu lugar quando ele saiu da TV Globo, e eu comecei a comentar. Agradecimento é muito grande a tudo aquilo que ele fez, não só pelo jornalismo, mas por mim também.


Também ex-jogador e atual comentarista, Walter Casagrande foi mais um que se comoveu com a notícia e fez questão de gravar uma homenagem:

– Quando cheguei em 97 à TV Globo, o Sérgio Noronha já estava lá. Foi um orgulho trabalhar com ele, fiz várias transmissões com ele porque era um jornalista muito conceituado naquela época, de Copa do Mundo, colunas em jornais... Eu aprendi muito com o Sérgio Noronha porque no início, quando cheguei à TV Globo, não tinha muita experiência como comentarista. Trabalhando juntos, saindo depois de partidas para jantar e conversar, e ouvir histórias, eu evoluí muito na convivência com ele. Era um jornalista super conceituado, viu muita coisa, sabia muita coisa, participou de diversas coisas importantes no futebol. É uma perda que não dá para reparar. É uma pena receber essa notícia, entristece um pouco o meu dia. Era uma pessoa que eu gostava muito e vai deixar muita saudade.

Também ex-jogador e atual comentarista, Walter Casagrande foi mais um que se comoveu com a notícia e fez questão de gravar uma homenagem:

– Quando cheguei em 97 à TV Globo, o Sérgio Noronha já estava lá. Foi um orgulho trabalhar com ele, fiz várias transmissões com ele porque era um jornalista muito conceituado naquela época, de Copa do Mundo, colunas em jornais... Eu aprendi muito com o Sérgio Noronha porque no início, quando cheguei à TV Globo, não tinha muita experiência como comentarista. 

Trabalhando juntos, saindo depois de partidas para jantar e conversar, e ouvir histórias, eu evoluí muito na convivência com ele. Era um jornalista super conceituado, viu muita coisa, sabia muita coisa, participou de diversas coisas importantes no futebol. É uma perda que não dá para reparar. É uma pena receber essa notícia, entristece um pouco o meu dia. Era uma pessoa que eu gostava muito e vai deixar muita saudade.

Da Globo.com

Postar um comentário

0 Comentários