Advertising

Morre o empresário Licínio Dias



Licínio Dias é vida. No presente. Simples assim… Difícil conceber que aquele sorriso no rosto, voz altiva e alegria em pessoa no passado. Mais difícil ainda saber que ele morreu, nesta véspera, em casa, aos 56 anos, no Recife. O empresário já foi cremado, em cerimônia restrita à família.

Lutou bravamente contra um câncer de estômago avassalador por três anos, mas não baixou a cabeça. Trabalhou até o último segundo. Sempre atento, queria saber de tudo. E nunca ficou sozinho. Márcia, sua fiel e linda companheira, dedicou todos os minutos para ficar ao seu lado: companhia, carinho e cuidado.

Assim como seu maior legado: suas quatro meninas. Licínio tinha muitos motivos para se orgulhar, mas era falando das suas filhas que os olhos brilhavam. Chamava pelos números: a 1, a 2, a 3 e a 4. Assim eram conhecidas Eduarda, Amanda, Manoela e Julia.

Licínio pode não estar mais entre nós, mas deixou uma história incrível numa trajetória que marcou, ou melhor, revolucionou o mercado etílico-gastronômico de Pernambuco. Ousaria até dizer do Brasil.

Foi o empresário quem colocou o Estado no circuito notívago. Afinal, criou um novo conceito para restaurantes e casas noturnas. Foi o responsável pela modernização da Casa dos Frios, inaugurada pelos seus pais, imigrantes portugueses, além de ter sido um dos primeiros a conquistar grandes marcas estrangeiras com exclusividade como Grand MacNish e Louis Roderer. Peço licença aos outros, mas foi Licínio um dos responsáveis por essa paixão brasileira pelo uísque e do Recife ter recebido o título de capital campeã per capita de consumo do malte escocês.

Fez história e deixou saudades. Quem não lembra do Porto Ferreiro, Alphaiate, Garrafeira, Ferreiro Café e Tio Armênio, além dos bares Boteco e Bar do Neno, Fiteiro e o Fuxico, além da prévia carnavalesca Chocalho do Neno?

TRAJETÓRIA

Licínio fundou um grupo que leva seu nome. Um grupo familiar, pernambucano, mas com raízes portugueses, que começou há mais de 50 anos com a Casa dos Frios. Atualmente, possui as importadoras Licínio Dias e Épice, esta voltada para os mercados do Sul e do Sudeste do País. Trouxe para o Brasil mais de 200 rótulos entre vinhos chilenos, argentinos, portugueses, espanhóis, italianos e franceses, além de uísque, tequilas, grappas, aguardentes, licores das mais diversas procedências.

Do Social1

Postar um comentário

0 Comentários